Entendemos que a função das empresas deve extrapolar os interesses privados e individuais dos seus empreendedores, voltando a força das organizações para uma coletividade. Numa sociedade justa e responsável, as empresas, em geral, atuam de maneira colaborativa, afirmativa e direcionada como agente transformador e de diminuição das desigualdades e situações de exclusão. Essa consciência faz com que as organizações privadas se juntem ao poder público e à sociedade no objetivo de unir forças. Pois, diante de inúmeras necessidades urgentes de reparação dessa configuração social vigente, as transformações só serão efetivas com o envolvimento pleno de todos. Ao longo da sua história, a Faculdade Baiana de Direito se dedica a cumprir um papel socialmente responsável, adotando medidas, políticas e ações visando intervir como mediador de conflitos, atuar como um centro de estudos e debate de novas soluções para a sociedade e se firmar um espaço de promoção de ações afirmativas, de reparação e promoção da igualdade entre seres humanos. Como exemplo desse conjunto de ações no campo social, podemos destacar:

 

  • O NPJ: atendendo a população hipossuficiente economicamente em demandas judiciais, com uma média de 500 atendimentos por ano.
  • Ações afirmativas de promoção da igualdade e proteção à violência de gênero, tais como a adoção do nome social para funcionários, docentes e alunos incluindo a política nos atos administrativos e acadêmicos da Instituição. Além da política do nome social, a Baiana promove em seu calendário uma série de eventos que tratam de temas de interesse de gênero e combate à homofobia.
  • Promoção do Novembro Negro; um calendário específico para atividades de promoção da cultura negra, bem como debates de questões vigentes voltadas para ações cada vez mais emergenciais de reparação racial.
  • Baiana Sustentável; um conjunto de ações visando promover a conscientização ambiental por parte da comunidade acadêmica, dentre elas: coleta seletiva de resíduos e lixo eletrônico, árvore do saber e da leitura, reaproveitamento de materiais de papelaria, grupos de pesquisa em direito ambiental.
  • Ações de solidariedade: Ações realizadas em creches, orfanatos, asilos e demais instituições de caridade com o intuito de proporcionar acolhimento, do mesmo modo que favorece a prática do exercício da cidadania através da doação de capacidade intelectual, de trabalho e de tempo, bem como contribui para o atendimento das necessidades básicas por intermédio da doação de brinquedos, fraldas, alimentos e apoio financeiro. Existe um calendário anual de ações previamente programadas pela instituição e frequentemente são deferidos pleitos envolvendo a comunidade interna na busca de auxílio para viabilização de projetos sociais, como, por exemplo, a realização anual de gincanas de arrecadação.